Breaking News

Percorrer o Caminho Real 23 com concerto bónus na floresta




Um dos momentos altos da caminhada, um concerto a meio da floresta
ūüď∑  Associa√ß√£o do Caminho Real da Madeira  ūüď∑



O
Caminho Real 23, na freguesia da Ribeira da Janela, concelho do Porto Moniz, na ilha da Madeira, foi percorrido por cerca de 80 caminheiros na manh√£ deste s√°bado.




por Paulo Camacho




Parte da caminhada de 4 km, que decorreu este s√°bado, no Caminho Real 23
ūüď∑  Associa√ß√£o do Caminho Real da Madeira  ūüď∑




Segundo o presidente da dire√ß√£o da Associa√ß√£o do Caminho Real da Madeira, Miguel Silva Gouveia, nos 4 km de percurso, desde a foz da Ribeira da Janela at√© √† Ribeira das Furnas, houve a possibilidade de conhecer um pouco da hist√≥ria da freguesia e de apreciar as estruturas l√°vicas que constituem um geoss√≠tio local. Al√©m disso, foi poss√≠vel visitar a igreja da Nossa Senhora da Encarna√ß√£o, deslumbrar-se com as vistas panor√Ęmicas sobre a costa Norte e sentir no corpo as dificuldades no transporte de pessoas e bens a que estavam sujeitos os nossos antepassados.




Concerto na Ribeira das Furnas


No concerto na Ribeira das Furnas, que serve de partilha entre as freguesias da Ribeira da Janela e do Seixal, estavam mais de uma centena de entusiastas do Caminho Real que deliciaram os sentidos com os sons da dupla de artistas Sarah Borges e Caio Oliveira. Ofere√ßam, num palco de natureza, 45 minutos de musicalidade, em fus√£o perfeita com a exuber√Ęncia vegetal da floresta Laurissilva.


Miguel Silva Gouveia refere que este foi o segundo de 4 concertos em colaboração com a Associação Retoiça previstos para este ano, com o objetivo de aliar a cultura à promoção dos Caminhos Reais da Madeira.


Com a concretiza√ß√£o de mais esta iniciativa, a Associa√ß√£o do Caminho Real da Madeira expressa “sinceros agradecimentos ao munic√≠pio do Porto Moniz e √† Junta de Freguesia da Ribeira da Janela, cujos estimados contributos permitiram a realiza√ß√£o de mais um evento de sucesso”.




Ribeira da Janela




A Ribeira da Janela, em primeiro plano, e a costa norte da ilha da Madeira
ūüď∑  Associa√ß√£o do Caminho Real da Madeira  ūüď∑


A Ribeira da Janela, antes “Janela da Clara”, recebe o nome do ilh√©u empedernido em frente √† foz do mais extenso e abundante curso de √°gua da Madeira.


√Č das freguesias menos populosas, contando apenas com 228 pessoas cuja alcunha coletiva os designa por “Rabichados”.


Nas serras desta freguesia bate o vetusto coração da Laurissilva, o Fanal, famoso pela sua lagoa e pelos seculares tis, alguns dos quais necessitam de cerca de dez pessoas de mãos dadas para circunscrever o tronco.


A Ribeira da Janela teve uma primitiva ermida de invocação a Nossa Senhora da Encarnação, que já existia em 1558 e que, segundo a tradição, foi destruída por um aluvião. Nos finais do século XVII, em 1699, o povo ergueu uma capela que passou por uma completa transformação, mantendo-se o traço original, até aos dias de hoje.


Foi nesta freguesia que, em 1940, se instalou a primeira arma√ß√£o baleeira na Madeira com a constru√ß√£o de um “traiol” (esta√ß√£o rudimentar para a extra√ß√£o do √≥leo pelo meio de panelas de grande dimens√£o, assentes sobre fogo direto) localizado a Este da foz da ribeira com a colabora√ß√£o de baleeiros a√ßorianos.




Associação do Caminho Real da Madeira


gallery/acrm logotipo vários - site


A Associação do Caminho Real da Madeira, constituída formalmente no dia 17 de fevereiro de 2017, tem como fim defender, valorizar e promover as rotas centenárias agregadoras do património histórico, etnográfico, cultural, arquitectónico e natural da Madeira, em contextos urbanos, rurais e florestais, através de actividades de caráter cultural, pedagógico, científico, desportivo, recreativo, social ou outras afins,

Sem coment√°rios